15/07/2021 às 18h49min - Atualizada em 16/07/2021 às 00h00min

Open Banking: o sistema que vai acirrar a disputa por clientes

(*) Joni Tadeu Borges

SALA DA NOTÍCIA NQM
http://www.uninter.com
Divulgação
 Clientes de bancos e outras instituições financeiras, autorizadas pelo Banco Central do Brasil (Bacen), começarão, em breve, a experimentar um novo facilitador financeiro. Trata-se do Open Banking, um sistema financeiro aberto e de ambiente seguro no qual o cliente poderá compartilhar seu histórico bancário também com outras instituições financeiras com as quais ele não mantém relacionamento, desde que autorizado.

Com o sistema Open Banking os bancos vão mudar a maneira de oferecer produtos e serviços aos seus clientes. O mercado financeiro será mais competitivo e o consumidor final terá mais vantagens com a redução dos custos nas operações bancárias. O que significa isso na prática? O cliente poderá escolher o crédito e as operações da instituição que lhe oferecer as melhores condições, sem qualquer burocracia ou necessidade de construir uma relação e um histórico financeiro com a instituição desejada.

No sistema Open Banking, o cliente terá apenas que informar ao banco escolhido por ele que tem interesse na linha de crédito. A instituição solicitará as informações cadastrais e financeiras do cliente ao banco com o qual ele já mantém vínculo, que por sua vez deverá comunicar ao cliente o interesse de outra instituição ter acesso às suas informações e se ele autoriza. Por fim, o banco escolhido apresentará a proposta da linha de crédito ao cliente e ele pode, ou não, aceitar. Simples assim.

Todas as etapas desse processo simplificado ocorrerão digitalmente, dentro de uma plataforma segura de interligação entre as instituições participantes, sem a necessidade do cliente abrir uma conta ou se deslocar fisicamente a outro banco. A linha de crédito é só um exemplo do que pode ocorrer, pois com o novo sistema haverá diversas possibilidades de uso e uma autonomia suficiente para que o consumidor decida e compare os mais vantajosos produtos, serviços, juros, tarifas, entre outros.

Certamente o maior trabalho neste processo caberá aos bancos e instituições financeiras que deverão se desdobrar em apresentar serviços e produtos mais competitivos, assim como modelos de negócios. A concorrência entre as instituições financeiras participantes deve ficar acirrada, de forma salutar para os clientes do mercado.
Como resposta à aplicabilidade do Open Banking, espera-se que haja uma redução das taxas de juros nas operações de crédito, maior facilidade na contratação de produtos e serviços, tarifas menores e, consequentemente, o empoderamento do cliente. O acesso às instituições, bem como a gestão de toda a movimentação bancária, será em um único ambiente.

Da mesma maneira que o PIX revolucionou o sistema de pagamentos e transferências, o Open Banking será a nova prática do mercado financeiro com novas tecnologias que significam agilidade, menor custo, poder de escolha e melhor processo, facilitando o dia a dia das pessoas. Caberá ao cliente, diante de toda essa inovação, ter bom conhecimento financeiro para saber tomar as melhores decisões.

(*) Joni Tadeu Borges é especialista em Administração de Empresas – Comércio Exterior, tem MBA em Finanças Corporativas e Gestão de Riscos e três livros publicados. É professor de cursos de graduação e pós-graduação nas disciplinas de Comércio Exterior do Centro Universitário Internacional UNINTER
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp