12/08/2021 às 19h50min - Atualizada em 13/08/2021 às 00h00min

Influenciadora digital detona condições das strippers do Brasil e solta o verbo: "É só sair dessa vida, fazer contatos e ganhar em dólar."

Mel Mattos possui mais de 215 mil seguidores em sua principal rede social que acompanham sua vida como stripper

SALA DA NOTÍCIA Maddeira Comunicação

A dançarina saiu do país em direção a Miami para viver como stripper atuando nas maiores casas da cidade. Mel vem chamando atenção ao abrir sua rotina fora do país ganhando dinheiro apenas dançando e alertando que muitas meninas não precisam se sujeitar a certas coisas aqui no Brasil.




A loira bate um papo conosco e comenta sobre a percepção que muitos tem sobre strippers e prostitutas no Brasil e Miami e como ter saído do país foi vantajoso em todos os sentidos:

“No Brasil se você dança já te chamam de prostituta, se é stripper vira vagabunda, nos Estados Unidos as strippers são valorizadas e não precisam vender seus corpos. Eu ganho bem, comprei Imoveis, tenho uma vida de luxo e nunca vendi meu corpo, vendo minha arte que é a dança.”



 

A dançarina critica a profissão de stripper no Brasil e afirma que não há qualquer tipo de valorização:

“As condições das strippers no Brasil são precárias, ganham mal, são abusadas, ninguém respeita, nada funciona. É só sair dessa vida, fazer contatos e ganhar em dólar. A maioria das strippers brasileiras acabam virando prostitutas por necessidade.”

Mel Mattos finaliza a entrevista dando uma dica para Lays Space:

“Lays Peace tá perdendo muito tempo se vendendo e expondo tudo na internet e se envolvendo em polemicas queimando a própria imagem. Ela depende de fazer sexo pra viver e se viesse para os EUA eu ajudava ela a mudar de vida sem precisar disso tudo e ainda ganharia o triplo.” Conta ela.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp