18/08/2021 às 16h46min - Atualizada em 19/08/2021 às 12h20min

Atleta da ABDA leva 2 bronzes na Olimpíada Canguru de Matemática

Heloisa Albino Simonetti, de 14 anos, conquistou medalhas nas duas últimas edições, em 2019 e 2021

SALA DA NOTÍCIA Sheila Junqueira - Assessoria de Imprensa ABDA
https://abdabauru.com.br/blog/2021/08/18/atleta-da-abda-leva-2-bronzes-na-olimpiada-canguru-de-matematica/
Divulgação ABDA

Heloisa Albino Simonetti tem 14 anos e desde 2018 é atleta da Associação Bauruense de Desportes Aquáticos (ABDA). Nesse tempo, ela já faturou muitas medalhas, entre elas ouro no Campeonato Brasileiro Sub-14 de polo aquático, bronze na Copa Sesi, bronze no HaBaWaBa Brasil, bronze na Copa União Sub-14 e ouro na Copa União Sub-16.

Mas, se engana quem pensa que Heloisa só conquista medalhas no esporte. Destacando-se como aluna, a atleta também coleciona medalhas na escola. Ela foi medalha de bronze por duas vezes, em 2019 e 2021, na Olimpíada Canguru de Matemática, a maior competição anual internacional da disciplina no mundo, destinada a alunos do 3º ano do Ensino Fundamental até 3ª série do Ensino Médio, com 6 milhões de participantes por ano em mais de 80 países. A competição teve origem na França e é administrada globalmente pela Associação Canguru sem Fronteiras (Association Kangourou sans Frontières - AKSF).

Heloisa foi medalha de bronze em 2019 e 2021 no Concurso Canguru de Matemática

Heloisa foi medalha de bronze em 2019 e 2021 no Concurso Canguru de Matemática

Heloisa foi medalha de bronze em 2019 e 2021 no Concurso Canguru de Matemática

“Em 2019, a Heloisa ganhou medalha de bronze. Ela estava na 6ª série do ensino fundamental. Em 2020, devido à pandemia não teve a competição e, nesse ano, ela ganhou pela 8ª série, novamente, a medalha de bronze”, conta com orgulho Valéria Cristina Albino, mãe da atleta que estuda no Colégio Alfa Beta.

Heloisa conta que não é fácil conciliar a rotina de treinos e estudos, mas afirma que dá o seu máximo para fazer as duas coisas bem feitas. “Eu sei que o estudo é fundamental para o meu futuro, para me tornar uma boa profissional e ajudar minha família. Sou muito grata ao polo aquático, é a minha paixão. Eu sei que ainda estou começando no polo, mas ainda vou dar muito orgulho para os meus técnicos, meus professores e minha família”, promete a atleta.

Heloisa já tem um cantinho especial em casa para guardar as conquistas

Heloisa já tem um cantinho especial em casa para guardar as conquistas

Heloisa mostra com orgulho o cantinho especial da casa onde guarda suas conquistas

Vencendo dificuldades - O esporte entrou na vida da Helô, como é carinhosamente chamada na ABDA, em 2018, por recomendação médica, após um período muito difícil com problemas de saúde, no ano anterior. A menina foi acometida por uma doença rara, chamada cerebelite. “Ela já sabia nadar, quem me indicou a natação foi um neurocirurgião pediátrico aqui de Bauru após o período em que ela desenvolveu a cerebelite. Foi devastador, porque ela ficou 30 dias internada, 15 deles na UTI sem diagnóstico”, conta a mãe.

Valéria explica que, ao sair do hospital, Helô mal andava. “Essa doença mexe com a parte do cérebro que trabalha com o equilíbrio. Então, ela não ficava sentada sozinha, já não andava mais, foi um horror”, recorda.

A determinação de Heloisa foi fundamental para vencer o período difícil. “Saímos do hospital, com ela fazendo dois tipos de fisioterapia, mas como ela é muito determinada, foi melhorando e, em uma das consultas, o neurologista me falou sobre estudos comprovando que a natação é excelente para parte de equilíbrio e lá fomos nós atrás de natação.”

Foi assim que Heloisa chegou à ABDA. “Ela fez o teste na ADPM (Associação Desportiva Polícia Militar) com o professor Raphael, mas o outro professor Felipe percebeu que ela tinha jeito para o polo aquático. Heloisa começou a treinar polo e, seis meses depois, o neurologista deu alta para ela. Toda fez que falo sobre isso me emociono, porque foi a maior conquista da vida dela”, relembra Valéria.

Heloisa durante jogo do HaBaWaBa Brasil 2020

Heloisa durante jogo do HaBaWaBa Brasil 2020

Heloisa durante lance de jogo do HaBaWaBa Brasil 2020, na Arena ABDA

Esporte e educação - Valéria recorda que, quando a filha começou a praticar polo aquático, houve quem dissesse que ela ia se desfocar dos estudos, mas o que aconteceu foi justamente o contrário. “Ela é muito determinada e competitiva, o polo só a incentivou ainda mais a correr atrás do objetivo. Ela levava o livro para estudar antes do treino, e o Ítalo Figueiredo (técnico da ABDA) dava muito apoio. Na semana que antecedeu a prova, ele a liberou para chegar mais tarde no treino físico. O apoio e incentivo dele foram cruciais para ela conquistar a medalha”, afirma a mãe da atleta.

E o apoio não foi apenas da família e do técnico. Todo o time da ABDA estava na torcida pela Helô. “Quando saiu a classificação com nome da Heloisa entres os três primeiros colocados foi a maior festa no treino junto com as colegas”, relembra a mãe.

Animada, Helô segue firme, conciliando as rotinas de atleta e estudante, em busca de mais conquistas nas piscinas e nos bancos escolares. Por enquanto, o sonho é seguir carreira militar, na Academia do Barro Branco. Seja como for, mudando ou não os planos, o importante é sonhar e seguir com PERSISTÊNCIA, HUMILDADE e FÉ.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp