26/08/2021 às 14h35min - Atualizada em 27/08/2021 às 00h00min

Pesquisa aponta caminhos para que clubes brasileiros resgatem a Motivação e e a Paixão dos seus torcedores

Realizada como projeto final da CBF Academy, a pesquisa aponta para as necessidades dos torcedores, como forma de fomento da paixão pelo futebol brasileiro

SALA DA NOTÍCIA Priscila Ventura
Com o retorno dos eventos sociais, reabertura de museus e feiras corporativas, clubes de futebol se preparam para a volta das torcidas nas arquibancadas, que deve acontecer em 1º de novembro. De acordo com o Governador de São Paulo, João Doria, a liberação está condicionada ao respeito dos protocolos de higiene, distanciamento e uso de máscara. Mesmo com a estimativa de que 90% da população estará vacinada, o cálculo de ocupação precisa ser realizado para que não haja aglomerações.

Os clubes já podem se preparar para o retorno do público nas arquibancadas, mas essa é uma questão que vai muito além do futebol. Longe de atrair grandes públicos aos estádios brasileiros e mundo a fora, o futebol vem perdendo espaço para outras atividades, como o caso dos games que parecem começar a impactar diretamente a presença de torcedores mais jovens nos estádios, fato que acaba gerando perda na receita dos times, no poder de contratação de atletas com maior qualidade técnica para atuar em campo e, consequentemente, nos resultados dos campeonatos disputados. Para compensar esse déficit nas contas, e no placar, alguns clubes desenvolveram ações para fidelizar os torcedores e aumentar o número de associados, a exemplo do Internacional, que conta com 100 mil sócios, mesmo após perder 20 mil associados durante a pandemia.

Para o Prof. Dr. Marcelo Callegari Zanetti, Gestor de Futebol pela CBF Academy, e professor da Universidade São Judas, a baixa adesão dos torcedores tem algumas razões. “Muitos torcedores não vão mais ao estádio apenas para ver o jogo em si. Eles querem ver um espetáculo, que transcende as quatro linhas”, ressalta. O perfil do torcedor está em processo de mudança e a motivação e a paixão pelo futebol precisam ser nutridas, como indicado na pesquisa “Motivação e Paixão no Futebol: da pesquisa às propostas de aplicação”, onde foram identificados caminhos como forma de atender às necessidades desse novo espectador.

A pesquisa realizada pelo Professor Marcelo envolveu 165 torcedores, de 13 diferentes equipes do Campeonato Brasileiro de Futebol Masculino da Série A – 2021, provenientes de 57 cidades, de 17 diferentes estados brasileiros, mais o Distrito Federal. A consulta foi feita com o objetivo de sugerir ações para desenvolvimento da motivação desses torcedores por meio do fomento de três necessidades psicológicas, são elas: autonomia, competência e relação social. Então os gestores de futebol precisam pensar em estratégias para atender a essas necessidades, como desenvolver atividades para a família, estimular o amor das crianças pelo clube, o sentimento relacionado ao time bairro ou região, o conhecimento sobre a equipe e os jogadores e tantas outras coisas que ajudam a fidelizar o torcedor.
As pessoas não vão mais aos estádios se elas não são bem atendidas, se esses locais não são seguros para a família.

Zanetti cita que evolução do futebol inglês começou pela reestruturação física das arenas. “O crescimento da Premier League começou na reforma dos estádios que hoje oferecem um excelente nível de atendimento e segurança para todos, fatores em que o futebol brasileiro não avançou e está cada vez mais ficando para trás”.

Existe ainda a necessidade do clube ser transparente para que os torcedores se sintam parte daquela realidade. As práticas de gestão no futebol brasileiro ainda são muito arcaicas, o que contribui para a derrocada de times tradicionais, a exemplo do Vasco da Gama, Cruzeiro, Botafogo, entre tantos outros. Uma outra possibilidade apontada na pesquisa é a associação com universidades para aprimoramento do desenvolvimento da prática esportiva, gestão dos clubes, marketing e preparação física.


A maior parte das pessoas que participaram da pesquisa apontam a importância da família propulsoras da motivação e paixão pelo futebol, elemento cada vez mais raro nas arquibancadas dos estádios brasileiros. Em países como Inglaterra, Espanha, Itália e Alemanha, onde o futebol cresceu muito, as pessoas não vão mais ao estádio só para ver a bola rolando em campo, elas vão presenciar o espetáculo que antecede os jogos, os shows, sorteios e ações para a família. No momento em que os clubes do Brasil atentarem para essa necessidade, teremos mais times com possibilidade de contratar jogadores de maior qualidade, o que acaba criando campeonatos mais disputados, clubes mais competitivos e o ressurgimento da paixão dos torcedores. 

 A Universidade São Judas por meio de seu programa de Mestrado e Doutorado em Educação Física, tem se preocupado cada vez mais com demandas que atentem para a aplicabilidade de suas pesquisas em diferentes áreas e contextos envolvendo esporte, atividade física, exercício físico etc., a exemplo de profissionalização de atletas, sob a perspectiva da motivação e das estratégias de enfrentamento.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp