13/10/2021 às 16h15min - Atualizada em 13/10/2021 às 16h15min

Educar para o consumo verde

*José Renato Nalini
Embora sejam qualificados os adeptos à cultura ESG, que pretende cuidar simultânea e de forma conciliada, da tutela ambiental, da redução das desigualdades sociais e de uma governança corporativa inteligente, eles são poucos. A massa desprovida de informações confiáveis, acostumada a desconfiar de tudo e de todos, desiludida pelos governos, não se interessa por isso. Mas é essencial que ela seja esclarecida.

Steve Jobs, que morreu há dez anos mas continua a ser um “influencer”, afirmou um dia: “Os consumidores não sabem o que querem, até que mostremos a eles”. Como ele sabia das coisas, é provável que isso seja verdade.

Então, ao lado de adoção das estratégias consequentes com a opção racional, que põe um freio à cruzada do extermínio da biodiversidade, encetada por ignorantes e por estímulo de uma ignorância estatal, é urgente criar mecanismos de esclarecimento da população.

O consumo verde é a alternativa ao caos. A continuar essa irresponsabilidade do desmatamento, da poluição de tudo – solo, água, atmosfera e mentalidades – dos incêndios programados, o final da experiência humana sobre o planeta pode estar muito próximo.

Os sinais já são expressivos. Seca inclemente – quantos os municípios que já estão racionando água? – vendavais de areia típicos das zonas mais áridas da Terra, as desérticas e desprovidas de qualquer possibilidade de subsistência – a maioria das espécies de nossa rica biodiversidade em ritmo acelerado de extinção. O que mais será necessário para convencer o consumidor de que ele deve mudar de atitude?

Pode começar devagar. Não produzindo tanto resíduo sólido, nome eufemístico para “lixo”. Economizar energia e água. Consumir produtos naturais. Prestigiar a agricultura familiar. Exigir que sua cidade tenha mais árvores. Cobrar dos representantes, regiamente pagos pelo povo, sejam responsáveis e pensem no futuro, em lugar de só pensar em perpetuar-se no poder, na próxima eleição e na matriz da pestilência, a reeleição.

O consumidor pode condenar as empresas que abusam da natureza, que tenham práticas cruéis com seus funcionários, pois ele é a razão de toda a economia de mercado funcionar. Vamos educar para o consumo verde. Para bem de todos. Até daqueles que hoje dizimam a natureza e não têm qualquer peso na consciência.

*José Renato Nalini é Reitor da UNIREGISTRAL, docente da Pós-graduação da UNINOVE e Presidente da ACADEMIA PAULISTA DE LETRAS – 2021-2022.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp