18/11/2021 às 16h19min - Atualizada em 19/11/2021 às 01h20min

Atrações naturais e compras aquecem turismo em Foz do Iguaçu

Cataratas do Iguaçu e Duty Frees instalados na cidade movimentam turismo na região da tríplice fronteira com Argentina e Paraguai; empresário do ramo da hotelaria comenta cenário de aquecimento do setor e retomada da economia local

DINO
http://www.hoteldelreyfoz.com.br


Após um período de restrições e queda na atividade comercial devido às recomendações de isolamento social por parte das autoridades da área de saúde decorrente da pandemia de Covid-19, a movimentação econômica do turismo no Brasil tem registrado, nos últimos meses, seguidas taxas de crescimento, indicando o reaquecimento do setor. De acordo com dados da mais recente da PMS (“Pesquisa Mensal de Serviços”), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado em 14 de outubro, houve uma alta de 4,6% em agosto em referência ao mês anterior, na quarta taxa positiva seguida - entre maio e agosto o acúmulo já aponta um crescimento de 49,1%.

Dentre as Unidades da Federação com melhores índices no último balanço da PMS, referente ao mês de agosto, está o estado do Paraná, que registrou uma expansão de 5,4% em relação a julho, no segundo melhor desempenho do país, atrás apenas de Goiás, que teve um índice de 8.8%. 

Um dos destinos mais procurados em terras paranaenses é Foz do Iguaçu, localizada na tríplice fronteira com a Argentina e o Paraguai. A cidade conta com o atrativo do Parque Nacional do Iguaçu, que abriga um dos principais pontos turísticos do país, as Cataratas do Iguaçu, atraindo milhares de turistas todos os meses. Em outubro, de acordo com concessionária que gere o local, foram mais de 78 mil visitantes - uma alta de 17% em relação a setembro.

A estimativa dos empresários do setor de turismo de Foz do Iguaçu para o último trimestre de 2021, realizada em setembro, foi de que cerca de 200 mil turistas se desloquem para a cidade nos finais de semana e feriados, além do período das festas de fim de ano. A previsão se dá de forma consoante com os dados divulgados pela Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), que apontou o local, ao de Maceió, como o destino com o aumento mais expressivo de vendas no mês de setembro. A mesma pesquisa indicou que 36% das operadoras de turismo já alcançaram o faturamento do período anterior à pandemia de Covid-19, em mais um indicativo do aquecimento do setor.

Turismo de compras e outras atrações 

Além dos atrativos naturais, Foz do Iguaçu também é um destino de turismo de compras, já que, além de fazer fronteira com Ciudad del Este, no Paraguai, cidade que historicamente é visitada por brasileiros em busca de produtos mais baratos no mercado, o local também conta com dois Duty Frees, permitindo aos visitantes mais opções de compras - para completar, a outra cidade da tríplice fronteira, Puerto Iguazu, na Argentina, também possui um Duty Free.

Para Jaime Mendes, sócio-proprietário do Del Rey Quality Hotel, a permissão de instalação de lojas francas em municípios de fronteira caracterizados como cidades gêmeas, como é o caso de Foz do Iguaçu - com as vizinhas do Paraguai e da Argentina -, regulamentada pela lei 12.723/2012 e pela instrução normativa 1799/2018, da Receita Federal, permitiu que a cidade paranaense abrigasse dois grandes Duty Frees, impulsionando o turismo local.

“O turismo de compras sempre foi muito forte na fronteira, mas agora, com mais uma nova opção no Brasil, o turista tem uma grande vantagem, pois pode fazer suas compras no Paraguai ou na Argentina e, ainda, do lado de cá da fronteira”. O empresário aponta que, como é possível que o visitante gaste uma cota de U$ 500 (em torno de R$ 2.719) fora do país e outros US$ 300 (cerca de R$ 1.630) em Foz do Iguaçu, é possível que uma família de cinco pessoas possa comprar até US$ 4 mil (por volta de R$ 21.759) em mercadorias. “Assim, o destino se torna muito atrativo”.

A grande adesão à vacinação de Covid-19 por parte da população da cidade (93% das pessoas com mais de 12 anos já estão com o ciclo vacinal completo), para Mendes, auxilia muito na retomada da economia voltada ao turismo na região. “Após Foz do Iguaçu se tornar umas das primeiras cidades turísticas do país a ter a população acima de 18 anos toda imunizada, já começou um crescimento muito expressivo no turismo da cidade”.

Aos atrativos comerciais e ao Parque Nacional do Iguaçu, principal cartão-postal da cidade, somam-se outros pontos turísticos na cidade. “Os atrativos antigos da cidade estão se reinventando e trazendo novas atrações para que o público fique cada vez mais tempo nessa cidade turística. Um exemplo é o Complexo do Museu de Cera, que já tem dois novos atrativos inaugurados este ano”, diz o sócio-proprietário do Del Rey Quality Hotel. “Outra atração muito esperada, que será inaugurada em dezembro é a Roda Gigante, que será a maior do país”.

Por fim, Mendes ressalta que há a previsão para que no ano de 2023 seja inaugurado na cidade o maior aquário de água doce do mundo. 

“Com todos estes novos atrativos chegando à cidade de Foz do Iguaçu, a expectativa do turismo é de receber um número cada vez maior de turistas, com permanência também maior”, diz.

Para mais informações, basta acessar o site: www.hoteldelreyfoz.com.br



Website: http://www.hoteldelreyfoz.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp