06/12/2021 às 15h11min - Atualizada em 07/12/2021 às 00h00min

ABIMO reúne associados na Pet Vet Expo 2021 para apresentar oportunidades do segmento

Setor cresceu mais de 30% em 2020, mas ainda carece de equipamentos de uso veterinário

SALA DA NOTÍCIA Agência Pub
Divulgação ABIMO
A ABIMO – Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos – reuniu os seus associados no dia 30 de novembro, durante a abertura da Pet Vet Expo 2021, para a apresentação de números e oportunidades do segmento – um mercado que cresceu 28% durante a pandemia e oferece inúmeras oportunidades. A reunião contou com as participações de Diego de Carvalho, diretor de portfólio da Nürnberg Messe Brasil (organizadora da Pet Vet Expo); João Abel Buck, presidente da Associação Brasileira de Hospitais Veterinários – ABHV; e Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da ABIMO.
Na avaliação de Carvalho, ainda há um espaço entre a indústria de dispositivos médicos e os profissionais do setor pet/vet, por conta da falta de informações claras e seguras. “De 2016 a 2018, fizemos levantamentos para entender as necessidades do mercado e as oportunidades de crescimento desse setor. A partir da intensificação de parcerias e conversas com proprietários de laboratórios, clínicas e hospitais, nos aproximamos das indústrias de dispositivos médicos para desenvolver um ecossistema forte”, disse durante a abertura da apresentação.
Fraccaro destacou que a demanda por cuidados focados na saúde animal merece atenção da indústria de dispositivos médicos. “Desde 2019, estamos trabalhando em parceria com a Pet Vet Expo para mostrar aos nossos associados o potencial do setor e, com isso, muitas empresas já estão atuando nesse nicho. Este é um caminho sem volta”, destacou. “Temos plena consciência de que o mercado pet/vet é promissor. O amadurecimento deste segmento é apenas uma questão de timing, investimentos e oportunidades”, complementou o executivo.
Mercado potencial
Para ajudar a traçar o perfil do mercado veterinário em todas as suas vertentes, a Associação Brasileira de Hospitais Veterinários (ABHV) criou o Instituto Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento (IPD). A expectativa é que este seja referência para pesquisas sobre o assunto, especialmente no tocante à estruturação clínica, hospitalar e de centros de diagnóstico. O centro deve ter como papel consolidar dados sobre estudos já iniciados e previstos para serem concluídos até o ano que vem.
“Houve uma queda do Brasil no ranking mundial de movimentação de dinheiro no mercado veterinário durante a pandemia, por conta da desvalorização da moeda. Mesmo assim, o setor se manteve em alta no período, crescendo entre 25 e 28%. E já é possível estimar que o volume movimentado pelo nicho dobre até 2025”, disse João Abel Buck, acrescentando que o setor de serviços médicos veterinários no Brasil de animais de pequeno porte/doméstico já corresponde a cerca de 0,48% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

Ainda de acordo com estudos da ABHV, houve um crescimento de 15% nas empresas do segmento na comparação 2018/19 (163.995 mil) com 2019/20 (189.726 mil). O faturamento do setor no período aumentou de R$ 98.543.687.577,28 para R$ 135.422.985.427,81.
“Também fizemos uma pesquisa interna na ABHV com os nossos 300 hospitais inscritos, em levantamento por CNPJs únicos, e o faturamento dos desses afiliados até dezembro do ano passado foi de R$ 630 milhões”, acrescentou João.
A área de serviços veterinários gera cerca de 200 mil empregos diretos e entre 300 e 350 mil empregos indiretos ou informais. Este ano, o Brasil vai formar quase 12.500 médicos veterinários. Há 534 faculdades de medicina veterinária, representando 58% das faculdades no mundo. Apenas o Estado de São Paulo atingiu em novembro a marca história de 101 instituições de ensino superior desta graduação.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp