07/12/2021 às 16h04min - Atualizada em 08/12/2021 às 00h00min

“WLADIMIR - O Capitão da Democracia Corinthiana”, livro de Hélio Alcântara, será lançado dia 11 de dezembro, no Museu do Futebol

Obra narra a história do jogador que mais vezes vestiu a camisa do S.C. Corinthians Paulista

SALA DA NOTÍCIA Fausto Cabral
A história do jogador que mais vezes vestiu a camisa do S. C. Corinthians Paulista (806) é narrada no livro “WLADIMIR – O Capitão da Democracia Corinthiana(Ed. Letras do Pensamento), assinado pelo jornalista Hélio Alcântara.  A obra será lançada oficialmente no dia 11 de dezembro, a partir das 17h00, no Museu do Futebol, ocasião em que o autor e o protagonista receberão seus convidados.

Ao longo das 640 páginas, o leitor irá entender por que o ex-jogador era diferenciado na arte de ver o mundo e as relações entre atletas e dirigentes. O livro escrito por Hélio Alcântara apresenta o atleta perfeito e o ser humano com suas fraquezas, o ativista e o sindicalista angustiado – todos concentrados no filho da Dona Diva e do “Seu” Benedito.

Como milhões de brasileiros, Wladimir nasceu pobre numa família numerosa: seis irmãos, pai-pedreiro, mãe-empregada doméstica. Querendo ser “alguém na vida”, buscou os estudos e ficou a um semestre de concluir o curso de Educação Física. Mas foi a bola de futebol que acabou lhe dando tudo.

Wladimir foi titular do Corinthians durante 12 anos e, ao lado de Zé Maria, personificou a alma corintiana. Ironicamente, nasceu santista e assim permaneceu até os 15 anos, quando fez o teste no clube do Parque São Jorge. 

Estudou em escola pública, e foi lá que abriu a cabeça, em plena ditadura militar. Com essa visão de mundo coliderou a Democracia Corinthiana, o projeto mais libertário de que se tem notícia no futebol brasileiro. Mas foi exatamente seu engajamento político que o afastou seguidamente da Seleção Brasileira.

“Era um jogador que pensava, e isso não interessava a quem chefiava. Além do mais, exigia dos dirigentes do futebol brasileiro o fim da Lei do Passe, que escravizava o jogador. Determinado, lutou pelos direitos trabalhistas da sua classe profissional e chegou à presidência do Sindicato dos Atletas. Tentou convencê-los de que coletivamente eles eram poderosos, metiam medo nos ‘cartolas’. Abriu a boca para condenar a ditadura militar que comandava o país e enfrentou aqueles que usavam o racismo como forma de opressão”, explica o autor do livro.

Embora não tenha disputado nenhuma Copa do Mundo, Wladimir viveu emoções indescritíveis com a camisa corintiana e, ao lado de Sócrates, Casagrande, Zé Maria, Eduardo e outros companheiros, conquistou um bicampeonato paulista e levou o time da Segunda Divisão para o 4º lugar na elite do futebol brasileiro. 

Na Democracia Corinthiana, sua voz moderadora trouxe equilíbrio aos incendiários Sócrates e Casagrande – não foi à toa que recebeu do técnico Mario Travaglini a faixa de capitão. Enquanto jogava livre e feliz, fora dos gramados se engajava na defesa das eleições diretas, contribuindo na luta pela redemocratização do país, na primeira metade dos anos 1980.

“Na época da Democracia Corinthiana, eu, Wladimir e o Magrão (Sócrates) formamos um trio de grande importância para o projeto. Aprendi e amadureci muito conversando com ele. Viramos amigos e estivemos juntos praticamente em todos os momentos importantes da vida do país naquele período, como no palanque das ‘Diretas’, em abril de 1984”, conta Casagrande.

Ele finaliza, acrescentando: “Tenho muito orgulho de ter virado amigo do Wladimir. Sabe quando você olha para trás no tempo e diz ‘eu não me vejo sem aquilo ou sem aquele alguém’? Pois é, eu olho para trás e não me vejo sem a amizade do Wladimir.”

Ficha Técnica:
“Wladimir – O Capitão da Democracia Corinthiana” - Ed. Letras do Pensamento
Biografia, 640 páginas
Preço: R$ 99,00 (impresso) – R$ 79,00 no lançamento

Lançamento do livro
Dia, 11/12 a partir das 17h00, no Museu do Futebol
Praça Charles Miller, S/N, Pacaembu
Informações: 11 366-3848
Transmissão de bate-papo com Hélio e Wladimir (auditório do Museu, a partir das 17h30) via Instagram: @museudofutebol
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp