12/10/2022 às 20h42min - Atualizada em 13/10/2022 às 00h01min

Circuito instalativo criado pelo coletivo de arte contemporânea Uncool Artist convida o público a conhecer Laura Alvim

35 anos de Laura

SALA DA NOTÍCIA Adriana Monteiro/Ofíciodasletras
Fotos de Carolina Lopes
https://drive.google.com/drive/folders/1SHeYDRHyOeEC6NovSeTZVdYuXkUL3qdn?usp=sharing
A Casa de Cultura Laura Alvim abriga até 13 de novembro o projeto 35 anos de Laura que pretende compartilhar com o público o legado cultural deixado por Laura Alvim e sua família ao Rio. Laura, reconhecida por democratizar o acesso à arte, doou sua casa ao Governo do Estado do Rio em 1983, sendo inaugurada como espaço cultural, três anos depois. Nesta emblemática casa que hoje abriga uma extensa e variada programação cultural recebeu a convite de Laura inúmeros artistas ao longo de sua vida, entre os quais Fernanda Montenegro, Bibi Ferreira, Darcy Ribeiro, Tônia Carrero.

        A convite da produtora Constelar, idealizadora do projeto, 8 artistas visuais participantes do coletivo de arte contemporânea Uncool Artist, Danié Gomez-Ortigoza, Diogo Montes, Carolina Paz, Guto Nunes, Liene Bosquê, Marina Quintanilha, Mariana Battistelli, Valincy-Jean Patelli conceberam uma instalação imersiva a fim de proporcionar uma experiência sensorial a partir da memória de Alvim.

Foram seis meses de intensa colaboração, de troca e busca de sentido norteados pela pergunta central: Não seria necessário contarmos outra narrativa? Consequentemente, muitas outras surgiram como o por que contar a história de uma mulher a partir da história dos homens que a cercam? “Não seria Laura Alvim uma mulher com um grande desejo de construir uma sociedade na qual a arte e a cultura teriam maior espaço?” Não seria Laura Alvim uma mulher que lutou, até o fim da sua vida, para construir um espaço de experiência e acolhimento para o setor artístico dentro de sua própria casa? Não seria ela, com toda agência que caberia em alguém de sua classe e contexto, que abriu mão e suspendeu as expectativas sociais apriorísticas em torno de si e que, de certa forma, nos disse: não deve haver limites para ficção, imaginação e o desejo de transformação da sociedade? Laura lutou. Ela foi também uma mulher. São esses muitos “tambéns” em seus vários aspectos apontados pela curadora Ana Roman que deram o alicerce para a concepção do circuito “Por um Teto Todo Nosso”.

Nesse circuito instalativo criado pela Uncool Artist – comunidade artística fundada e dirigida por Carolina Paz, artista brasileira radicada em Nova York-- é possível encontrar, por exemplo, objetos de diversas procedências reunidos e deslocados de modo que o público possa compor a partir deles suas próprias narrativas ou ficções a respeito do universo de Laura.

 “Criamos uma narrativa ficcional e potencialmente onírica para que os visitantes possam ser os atores protagonistas nesse palco. É como se as peças da exposição fossem elementos de uma cena teatral”, conta Carolina Paz, artista e diretora da Uncool Artist, que conta com mais de uma centena de artistas baseados, principalmente, nas Américas do Sul e Norte. 
 
Em outro espaço, está a sala de jantar com imagens de documentos, fotos e objetos históricos da família, e um time-lapse de 24 horas da vista da praia de Ipanema, do morro dois irmãos, filmada diretamente da varanda de onde Laura contemplava o mar. No ambiente acarpetado do teto ao chão (o ponto de referência para a criação da obra é um dos tapetes do acervo de Laura), ouve-se uma voz feminina conversando em francês com o pai. Ponto alto da mostra, o banheiro ou sala de banho também surpreende o público pela dimensão e a cor rosa, predileta de Laura e reproduzida em alguns espaços da casa que dialogam com outras cores.
A cenografia é assinada pelo Marton Estúdio, sob a coordenação do premiado artista visual e cenógrafo José Marton. “Como estamos trabalhando com a representação da memória, na mesa da sala de jantar, de 12 lugares, incluímos um a mais, na cabeceira, como se fosse a cadeira da Laura. E optamos por colocar parte do acervo, que será exibido neste espaço, pendurado no teto”, explica Marton, destacando a execução do conceito visual da exposição. 
O projeto 35 anos de Laura, patrocinado pela PRIO, contempla ainda uma exposição inédita, esquetes teatrais sob a direção de Daniel Herz, oficinas teatrais para crianças e adolescentes de instituições públicas e um estúdio musical, onde será gravada parte da programação da nova rádio web, a rádio Laura. Na varanda da Casa de Cultura, a cada domingo, haverá apresentação de um músico, tocando um instrumento e convidando o público a participar da programação do espaço. 
Para Tatianna Trinxet, a Casa de Cultura Laura Alvim é vanguarda e diversidade, uma multiplataforma de cultura e talentos em um dos maiores celeiros de tendências do Rio, a praia de Ipanema. “É um espaço que resistiu e persistiu, nos últimos 35 anos, de forma democrática e elegante. Desejo que o público se conecte e se emocione com as histórias e relevância da sua anfitriã, nos ajudando a escrever um novo capítulo recheado de boas memórias”, ressalta. 

A Uncool Artist promove oportunidades de circulação, criação de vínculos que se expandem além dela mesma e apoio coletivo na gestão e execução de projetos. Somos uma comunidade –– composta por artistas, curadores, críticos e outros profissionais experientes e generosos –– que, ao longo dos últimos doze anos, vem se instaurando como um lugar singular para que artistas possam mergulhar profundamente em suas práticas, encontrar oportunidades únicas para mostrar suas criações, apresentar seus projetos e construir uma existência artística sustentável.
Nosso objetivo é produzir conhecimento crítico e criativo que busca empoderar subjetividades, criar novas comunidades e transformar estruturas sociais para serem mais inclusivas, abraçando a diversidade humana.

Casa de Cultura Laura Alvim: Gerido pela Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio de Janeiro – FUNARJ, vinculada à Secretaria do Estado de Cultura, do Rio de Janeiro. Situado no bairro de Ipanema, a casa foi inaugurada em 12 de maio de 1986, cumprindo as determinações de Laura Alvim, que doou a casa para o Governo do Estado do Rio. O espaço também tem como objetivo preservar a memória de Álvaro Alvim, pai de Laura e importante médico radiologista e no tratamento de câncer, e de Ângelo Agostini, avô materno da doadora, precursor da caricatura nacional, com papel de destaque na abolição da escravidão e no advento da República, através de suas sátiras e críticas políticas.
Serviço:  
“Por um Teto Todo Nosso”
Até 13 de novembro de 2022
Endereço: Av. Vieira Souto, 176 - Ipanema, Rio de Janeiro
Entrada gratuita - retirada de senha no local ou pela plataforma Sympla (https://www.sympla.com.br)  
Horário: De quarta a domingo, das 13h às 20h
Capacidade de público: 100 pessoas

Visitas monitoradas para escolas, de quarta a sexta, com agendamento prévio através do e-mail: Instagram e Facebook: @produtoraconstelar
E-mail: contato@produtoraconstelar.com
O e-mail para agendamento de visitas mediadas
exposicao35anosdelaura@produtoraconstelar.com. 
As visitas são oferecidas de quarta a sexta nos horários entre 11 e 15h. 

CIRCUITO INSTALATIVO CRIADO PARA EXPOSIÇÃO "35 ANOS DE LAURA"
28 SET – 13 NOV, 2022
Visitação à instalação:
de quarta a quinta das 13h às 20h
e de sexta a domingo 13h às 18h
CENTRO DE CULTURA LAURA ALVIM (CCLA)
AV VIEIRA SOUTO, 176, IPANEMA 
RIO DE JANEIRO / RJ

Assessoria de Imprensa da Uncool Artist | Ofício das Letras
Adriana Monteiro
(11) 9.9481-7953
adriana@oficiodasletras.com.br 


Informações para a imprensa Projeto
MNiemeyer Assessoria de Comunicação
www.mniemeyer.com.br 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp