27/03/2021 às 10h32min - Atualizada em 29/03/2021 às 00h00min

Linha de vinhos em lata Mysterius destinará 1% do lucro ao reflorestamento com árvores nativas no bioma Pampa

A ação visa contribuir para a preservação e regeneração da fauna e flora da estância Guatambu, além de combater os impactos ambientais causados pelo aquecimento global

SALA DA NOTÍCIA Notícia Expressa
Movidos por um grande senso de responsabilidade ambiental, vinícola e sócios decidiram destinar 1% do lucro das vendas dos vinhos em lata Mysterius ao plantio de árvores nativas, na própria estância Guatambu. Parte da propriedade é uma área de reserva ambiental da qual várias espécies da fauna local dependem, muitas em risco de extinção. A iniciativa tem como objetivo não apenas a manutenção do bioma Pampa, mas também a redução do impacto ambiental causados pelo aquecimento global.   “A busca pela excelência da qualidade de seus produtos, alinhada a um enorme senso de responsabilidade social, são características marcantes também da linha Mysterius. Além de experimentar um vinho de ótima qualidade, quem comprar irá colaborar com a manutenção do bioma Pampa que compõe a estância.” – afirma Pablo Nobel, diretor da marca.

Os idealizadores da linha Mysterius têm plena consciência de que parte do sucesso de uma empresa moderna deve ser direcionada às questões ambientais e sociais: “Há pouco tempo, as empresas visavam apenas o lucro, não se importando com os impactos ambientais de suas operações ou mesmo em participarem de questões sociais. Felizmente, hoje em dia, há cada vez menos espaço para esse tipo de empresa.” –comenta Gabriela Potter, responsável pelo Controle de Qualidade dos Vinhos.

O engajamento da vinícola com questões relacionadas ao meio ambiente não é de hoje: em 2016, foi instalado na vinícola um parque solar com 600 painéis foto-voltaicos, tornando a Guatambu a primeira vinícola da América Latina a ser movida a energia solar. As placas também se adequam como cobertura do estacionamento, na entrada da propriedade.

A sustentabilidade também é encontrada no fornecimento de água do local: reservatórios foram construídos para captar água da chuva, da qual uma parte é utilizada para irrigação dos jardins e a outra segue para a estação de tratamento, construída dentro dos padrões da Organização Mundial da Saúde, produzindo 500 litros de água potável por hora, utilizada no complexo industrial. Os resíduos sólidos (engace e bagaço) são utilizados para compostagem e, posteriormente, voltam ao vinhedo como adubo. Uma parte do bagaço também é utilizada na alimentação do gado da Estância Guatambu.

Sobre os vinhos Mysterius
Os vinhos Mysterius foram lançados em 2021, com a proposta de democratizar o vinho e apresentar uma nova forma de apreciá-lo. A linha é composta pelos vinhos Mysterius Veraz (vinho tinto seco) e Mysterius Intuição (espumante). No entanto, a marca já planeja lançar, em meados de maio/21, mais duas versões: Mysterius Solstício (vinho branco seco) e o Mysterius Dasmarias (vinho rosé).

Além de reciclável, a embalagem protege o vinho contra variações de temperatura e luminosidade. A bebida foi desenvolvida por um grupo de empresários e pela Vinícola Guatambu, tradicional empresa familiar com atuação no agronegócio desde 1958.

Saiba mais em www.mysterius.com.br
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp