23/11/2022 às 16h36min - Atualizada em 24/11/2022 às 00h02min

Alimentos baratos e óleo de coco: nutricionista faz raio x da dieta pessoal de CR7 na Copa do Mundo

Cardápio elaborado pelo chef Giorgio Barone também contém carnes magras, abacate e muita água

SALA DA NOTÍCIA Imprensa
Aos 37 anos de idade, Cristiano Ronaldo faz no Catar o que deve ser sua última Copa do Mundo com a camisa de Portugal. Para fazer bonito em seu quinto mundial, o craque europeu vai ter uma dieta personalizada em busca de seu primeiro título no torneio.

Segundo a nutricionista Tatiana Amalfi, que estuda os hábitos alimentares do craque há cerca de dois anos, o segredo do jogador está na simplicidade dos alimentos que compõem sua dieta, assim como a disciplina com que leva sua carreira.
“Óleo de coco e carnes magras como frango e peixe são a base da dieta do CR7 há anos e neste mundial não vai ser diferente. São sempre alimentos de custo relativamente baixo em relação ao seu poder aquisitivo e de fácil acesso”, explica a nutricionista.

O cardápio completo de Ronaldo para o Mundial que começa neste domingo foi revelado por seu personal chef Giorgio Barone em entrevista ao periódico britânico “The Mirror”. Segundo a publicação europeia, além das proteínas já citadas acima, Ronaldo deve adicionar ao cardápio da Copa abacate, arroz negro e ovos além de legumes e verduras.
Segundo Tatiana Amalfi, o cardápio do CR7 não difere muito de seus hábitos cotidianos. Para a profissional da saúde, o português segue o que os nutricionistas chamam de dieta mediterrânea.

“Peixes, ovos, frutas, legumes e verduras essa é a base alimentar da dieta mediterrânea, além de boas fontes de gorduras para ajudar na disposição do atleta”.

Tatiana ressalta que alguns ingredientes, no entanto, devem ter prioridade em relação aos outros na alimentação do craque em virtude das características da Copa do Mundo em termos físicos. É o caso do óleo de coco por exemplo.

“A Copa do Mundo este ano vai exigir ainda mais dos jogadores. O intervalo entre os jogos da primeira fase é de apenas três dias, com jogos que trazem uma exigência física enorme. É um torneio no qual os atletas não costumam se poupar em campo. E isso traz a necessidade de um aporte calórico ainda maior. O óleo de coco é considerado um TCM – triglicerídeo de cadeia média – ou seja, uma gordura que pode ser utilizada como boa fonte de energia no caso do atleta.”

Outro ponto para o qual a nutricionista chama a atenção é a idade de Cristiano Ronaldo. Em seu quinto mundial, ele será um dos jogadores mais velhos da competição e precisa de ainda mais cuidados em relação ao restante do elenco para se manter em alto nível em um torneio que chega a ter sete jogos em menos de 30 dias de disputa.

“Cristiano chega a sua quinta Copa do Mundo com quase 38 anos. Ele é quase 12 anos mais velho do que a média dos atacantes presentes no Mundial do Catar que tem em média 26, porém sua alimentação é rica em frutas e verduras, considerados alimentos antioxidantes. Esses alimentos também podem ajudar no combate aos radicais livres presentes no processo de envelhecimento das nossas células, o que garante ao jogador rendimento muito próximo ao de atacantes mais jovens, por exemplo.

Para finalizar, ela também faz ressalvas com relação ao calor do Catar em meio ao Mundial.

“A data do Mundial foi levada para o final do ano para amenizar a questão do calor, mas não elimina este desafio. As médias de temperatura por lá, mesmo em jogos noturnos devem ficar próximas dos 30ºC. A água nestes casos obviamente ajuda demais e seu consumo abundante já é uma característica da alimentação dele”, explica. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp