jornal XIS da Questão Publicidade 728x90
29/11/2022 às 18h47min - Atualizada em 30/11/2022 às 00h02min

Tarumã Historic leva milhares ao autódromo e consolida Old Stock Race no Brasil

Kaká Freire foi o grande vencedor na categoria geral; desfile com centenas de Opalas e Caravans quebra recorde

SALA DA NOTÍCIA Da redação
Bryan Delfino/OSR
O final de semana com a etapa especial da Old Stock Race em Tarumã, no Rio Grande do Sul, não consegue ser descrito com simples adjetivos. O clima quente ajudou, o carinho do público de todo o Sul do Brasil e Uruguai fizeram toda a diferença, além das disputas eletrizantes entre Opalas e Caravans na pista.

A 'Tarumã Historic' foi um sucesso absoluto dentro e fora da desafiadora pista do Templo da velocidade em Viamão. O empenho dos organizadores se traduziu em um espetáculo proporcionado pela mais brasileira de todas as categorias automobilísticas.

Ainda na sexta-feira, os primeiros opaleiros começaram a chegar para o acampamento. Famílias completas vindas de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul e até do Uruguai prestigiaram a corrida histórica.

Além da área de camping, a festa se estendeu para os boxes, com equipes e pilotos. Tudo misturado com o legítimo churrasco gaúcho de boas vindas feito após os treinos livres de sexta-feira.

Mesmo sendo uma etapa festiva, a bordo dos Opalas e Caravans os pilotos querem apenas vencer. A corrida ainda contou com representantes do Sul, convidados especialmente para o evento: Álvaro Broilo e Carlos Beleza, que dividiu carro com Pedro Gomes. Vale destacar que o piloto da Old Stock Race, Luiz Carlos Zappelini também representa a região, pois vive em Lages (SC).

Conhecendo a pista
Os treinos livres de sexta-feira serviram para muitos deles conhecerem os segredos do Autódromo de Tarumã, como suas famosas curvas de alta.

No sábado, os treinos livres mostraram muita paridade entre os competidores. Nos boxes, muito trabalho por conta de algumas quebras. O experiente Kleber Eletric, conhecedor da pista, conseguiu a pole position, com 1min18s833 no treino classificatório.

Os quatro primeiros do grid tinham menos de 1 segundo de diferença. Isso mostra um pouco do que seria o domingo de corridas em Tarumã.

As corridas
Na primeira corrida, Kleber Eletric larga bem e se distancia dos demais, mas a disputa pelas próximas posições era forte entre Thiago Lourenço, Luiz Carlos Zappelini, Rodrigo Helal, Kaká Freire e George Lemonias, o Grego.

No meio da prova, uma bandeira amarela fez os pilotos se reagruparem e, na nova largada, Eletric se distancia enquanto Zappelini pula para a segunda posição fortemente pressionado por Lourenço, Helal, Kaká Freire e Grego Lemonias.

No terço final da prova, Zappelini passou a perder competitividade, sendo ultrapassado por Helal e Kaká.

Já no fim da prova Helal ultrapassou Thiago Lourenço e a vitória cai em seu colo após, na última volta, Kleber Eletric abandonar a prova em uma imagem cinematográfica: a ponta do eixo da roda traseira direita se quebra e toda a roda se solta fazendo o carro pular em plena curva. Felizmente, o piloto conseguiu domar o bravo Opala sem qualquer problema.

"Essa prova era para o Helal. Agora é trabalhar para a segunda corrida e, ainda bem, nada grave aconteceu", disse Eletric ao chegar aos boxes.

Já Helal, era só alegria: "É uma corrida de muita calma. Tive problemas nos treinos que acertamos só no warm up. Com calma passei um a um, mesmo largando em sexto. Eu não conhecia a pista, todos estão muito competitivos. Só tenho a agradecer", disse.

Os cinco primeiros foram: Rodrigo Helal, Thiago Lourenço, Kaká Freire, Luiz Carlos Zappelini e Georges Lemonias.

Na segunda prova, o grid foi formado de acordo com o fim da primeira prova. Na largada, uma grande surpresa: o piloto gaúcho Álvaro Broilo, com a Caravan 31, convidado para a 'Tarumã Historic', saiu da nona posição e na primeira curva já assumiu a liderança.

O piloto de Farroupilha chamou a atenção por ser o único a estar na pista com motor 4cc, enquanto todos os demais equipados com 6cc. Por problemas mecânicos, acabou abandonando no meio da corrida.

No entanto, na segunda volta, Helal retoma a dianteira, seguido por Kaká Freire e Thiago Lourenço. Esse trio protagonizou o grande duelo da prova, com momentos memoráveis.

O piloto do Opala 21 logo depois tomou a liderança, deixando Helal e Kaká para trás.

Na metade da prova Helal retomou a liderança. Voltas depois, também com problemas mecânicos, Thiago= abandonou a corrida. A partir de então, o duelo ficou claro entre o piloto 113 e a Caravan Cheirosa.

A limpa disputa ficará na história da Old Stock Race. O Opala e a Caravan colados, ora disputando porta com porta.

Kaká Freire enfim assumiu a liderança faltando apenas dois minutos para o fim da corrida na saída da curva 8 para a 9 após erro de Helal.

Também é preciso destacar a corrida de recuperação de Kleber Eletric. Após a quebra, sua equipe conseguiu restabelecer o Opala 370 e ganhou nove posições no grid, finalizando a prova na terceira posição com a bandeirada de Paulo Soláriz, CEO da Old Stock Race.

Os cinco primeiros foram: Kaká Freire, Rodrigo Helal, Kleber Eletric, Luiz Carlos Zappelini e Cristiano Gomes.

Os pilotos ainda pararam na curva do Tala para reverenciar o público que lotou arquibancadas em uma festa que jamais será esquecida.

Ao final das etapas, o grande vencedor do troféu especial elaborado por Paulo Soláriz foi Kaká Freire. Emocionado, comentou sobre esse resultado: "Que delícia! Que pista! Que dia! Agora vamos fazer mais história. Quero finalizar bem o campeonato. Desde sexta estávamos vindo forte e o resultado aconteceu", resumiu.

Zappelini foi o grande vencedor na Old Man e também faturou o troféu especial. "Obrigado por vocês terem feito essa festa. O troféu é de todos vocês que fazem essa categoria acontecer", disse em meio às lágrimas no pódio.

Desfile recordista
Ao longo dos meses, os opaleiros que desejaram puderam se inscrever para desfilar na pista de Tarumã. E, assim, quase 400 Opalas e Caravans participaram do ponto alto do final de semana.

Entre as provas da Old Stock Race e da Turismo 1.4, famílias inteiras puderam sentir o gostinho que os experientes pilotos têm ao passar por retas e curvas de um circuito.

Pouco a pouco, quase toda a pista ficou repleta dos bravos Opalas e Caravans, reverenciando os pioneiros que, há 43 anos, na mesma pista deram início às provas da categoria Stock.

Passado e presente se uniram com emoção dos participantes, do público nas arquibancadas, dos pilotos e até dos organizadores. Com isso, é possível desenhar um futuro ainda mais promissor para a categoria, que não para de crescer pelo Brasil.

Prova final
A Old Stock Race volta a se reunir em Interlagos, com a sétima e última etapa do campeonato. A data está marcada para 21 de janeiro de 2023.

A liderança segue com Evandro Camargo (298 pontos), seguido por Thiago Lourenço (234 pontos) e Konrad Viehmann (230 pontos).

Na categoria Old Man, a liderança é de Georges Lemonias, o Grego, com 176 pontos, seguido por Marcos Philippi (138 pontos) e Luiz Carlos Zapelini (136 pontos).
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
jornal XIS da Questão Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp