07/03/2016 às 12h36min - Atualizada em 07/03/2016 às 12h36min

Secretário e vereador são presos por envolvimento na "Máfia das Lotações"

Operação Martim Afonso teve como alvo o transporte de São Vicente. Ao todo, 18 pessoas foram presas em várias cidades da região.

O secretário de Assuntos Jurídicos de São Vicente, Sinval Braz de Moraes, e o vereador Eronaldo José de Oliveria (Solidariedade), o Ferrugem, foram presos na manhã desta segunda-feira (7), durante a Operação Martim Afonso, da Polícia Civil. No total, 18 pessoas foram presas suspeitas de envolvimento na 'Máfia das Lotações', um esquema ilegal no setor de transporte público de São Vicente. Os policiais civis chegaram em três viaturas, por volta das 6h, na Prefeitura de São Vicente. Os funcionários tiveram de esperar pelo menos uma hora para entrar no prédio. Por volta das 8h30, Ivo Oshiro, chefe de gabinete da administração, chegou no local e levou os policiais para o segundo andar do prédio. Já às 9h45, os policiais civis saíram do prédio da Prefeitura de São Vicente carregando computadores e documentos. Os policiais cumpriram 33 mandados de busca e apreensão. Além da prefeitura, eles também foram na Cooperlotação, na residência do prefeito de São Vicente, Luis Cláudio Bili, e no gabinete do vereador Eronaldo José de Oliveria (Solidariedade), o Ferrugem. Ele e o secretário Assuntos Jurídicos de São Vicente, Sinval Braz de Moraes, foram presos e encaminhados ao Palácio da Polícia, em Santos. Segundo a Polícia Civil, os dois têm participaram de um esquema ilegal que envolvia as lotações de São Vicente e que foi apelidado de 'Máfia das Lotações'. Ainda segundo a Polícia Civil, ao todo, 18 pessoas foram presas em São Vicente, Praia Grande, Mogi das Cruzes, São Paulo, entre outras cidades do Estado de São Paulo. No final da tarde desta segunda-feira, a Polícia Civil dará mais detalhes do esquema ilegal. Em nota, a Prefeitura de São Vicente informou que policiais da Delegacia de Investigações Gerais estiveram no Paço Municipal, para cumprir mandado de busca, com base em antiga investigação, a qual corre em segredo de Justiça. O prefeito esclarece que já se colocou à disposição para auxiliar no processo investigativo, para novos esclarecimentos, caso necessário, inclusive com a quebra de sigilo fiscal, telefônico e bancário.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp